País

Minimizar os comportamentos agressivos

No estado selvagem, os felinos respondem de forma agressiva a qualquer ameaça e o seu gatinho não é diferente. No entanto, ele pode exibir um comportamento agressivo, mesmo quando não há motivos para se sentir ameaçado – durante as brincadeiras, por exemplo. Se isto acontecer, não se preocupe – há várias coisas que pode fazer para serenar o mau génio do seu pequeno felino!

Seja paciente

Lembre-se de que o seu gatinho é muito pequeno e que ainda está a descobrir o mundo à sua volta. Pode exibir comportamentos agressivos porque está com receio de algo que não compreende, ou porque ainda não sabe quais são as coisas que o dono considera aceitáveis.

Gatos que não gostam de ser tocados

À medida que o seu gatinho vai crescendo, é possível que ele sofra alterações repentinas do seu comportamento. Tanto se deleita com o dono a fazer-lhe festas enquanto está deitado de barriga para cima como, de repente, agarra a sua mão com as garras e os dentes.

Este comportamento pode ocorrer quando o seu gatinho começa a ter comportamentos mais adultos: ele socializa com outros gatos, mas continua a sentir-se uma criança em casa. A transição acontece quando passa repentinamente do “modo gatinho” para o “modo adulto”, passando de um comportamento mais brincalhão para uma resposta mais defensiva.

Habitue o seu gatinho a ser acariciado

É aconselhável pegar no seu gatinho ao colo desde muito cedo. Habitue-o a si tocando-o com cuidado, usando palavras de conforto e brincando com ele. Nem todos os gatos aceitam ou gostam de serem tocados, portanto, se o seu não reagir de forma positiva às festas, é melhor respeitar a sua vontade e não o forçar.

Brinquedos

Brincar é uma excelente forma de canalizar a agressividade do seu gatinho. Existem diversos brinquedos para incentivar os gatos a correr, caçar e agarrar objetos com as patas. E dói menos do que usar a sua mão!

Agressividade persistente

Mesmo com as melhores intenções e esforços para o fazer sentir seguro, o seu gatinho pode continuar a exibir comportamentos agressivos. Se assim for – sobretudo se o alvo forem crianças – é melhor falar com o seu veterinário para referenciar o seu gato para um especialista em comportamentos animais. Com a ajuda certa, os comportamentos agressivos tornar-se-ão menos frequentes.

Consentimento do Cookie